domingo, 4 de dezembro de 2016

Foz do Rio São Francisco

Passeio encantador onde sairemos da cidade de Aracaju, o deslocamento é de 1 hora e 40 minutos até a cidade de Brejo Grande/Se. Onde pegaremos uma embarcação e navegaremos por 1 hora no rio São Francisco Na embarcação possui frutas para os clientes degustarem.

 

 

Durante a navegação poderemos visualizar o farol que fica do lado sergipano no povoado cabresto, e em seguida iremos ver e conhecer o encontro das águas do Rio São Francisco com o Oceano Atlântico.

 

 

Em seguida faremos uma parada de 1 hora para os clientes poderem conhecer o shopping e sua culinária local em Piaçabuçu e além das cocadas feitas em Brejo Grande e comercializadas no local. Além de poder se banhar no rio.


   

Após o tempo de parada retornaremos a embarcação e navegaremos por mais 1 hora. Assim poderemos chegar no restaurante para iniciarmos o almoço, onde teremos mais 1 hora de almoço. Em seguida retornaremos a Aracaju.


 

*Passeio inclui transporte + passeio + almoço

Iniciando a pegar os clientes as 7 horas.
Chegada em Aracaju horário previsto para às 18 horas.

Encontre nossa Agência GuiaFD no Google: https://goo.gl/maps/3y8PNUnwupw


Breve história

   Cerca de um ano após a descoberta de Pedro Alvarez Cabral, o navegador Américo Vespúcio chegou à foz de um enorme rio que desaguava no mar. A data era 04 de outubro de 1501, dia de São Francisco, santo em cuja homenagem os navegadores europeus batizaram o rio. Para as diversas nações indígenas que habitavam aquela região, aquelas águas tinham um nome antigo: Opará, que significa algo como “rio-mar”.

      Desde então, o São Francisco passou a ser visitado regularmente pelas naus européias e, mais tarde, seria o principal pavimento para a colonização dos sertões goianos, o chamado Brasil-Central. No primeiro momento, porém, o terreno desconhecido e a resistência dos índios dificultaram o domínio da região.

      Duas décadas depois de seu descobrimento, em 1522, o primeiro donatário da capitania de Pernambuco, o português Duarte Coelho, funda a cidade de Penedo, em Alagoas. Com a autorização da coroa portuguesa, em 1543 começa a criação de gado na região, atividade econômica que marca a história do vale do São Francisco que chegou a ser chamado de “ Rio-dos-Currais”. Estes foram os primeiros passos para o início da colonização.

Mesmo assim, a exploração estava limitada ao litoral, principalmente por causa das tribos indígenas que defendiam seus territórios no interior. Os Pankararu, Atikum, Kimbiwa, Truka, Kiriri, Tuxa e Pankarare, são alguns dos remanescentes atuais das populações que originalmente ocupavam o local.

Conheça a diferença entre Foz e Delta em:
http://www.geografiaopinativa.com.br/2013/11/estudo-dos-rios-foz-em-estuario-e-foz.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sejam bem vindos